Monitoramento Ambiental

Programa de Monitoramento Ambiental

Parte integrante do Plano de Desenvolvimento e Zoneamento aprovado em 2009, o Programa de Monitoramento Ambiental do Porto de São Sebastião é um amplo e complexo programa que abrange as instalações e o entorno do porto, incluindo o Canal de São Sebastião, a Enseada do Araçá e trechos da cidade. Ambientes como córregos, manguezais, costões rochosos e praias fazem parte do escopo do monitoramento.

Para o meio biótico estão contempladas avaliações das comunidades do fito e zooplâncton, da estrutura das comunidades bentônicas, além do estudo da ictiofauna (peixes), das aves e de bosques de manguezais remanescentes. Para o meio físico, são avaliadas as concentrações de diferentes compostos físicos, químicos e biológicos em amostras de águas marinhas, córregos e de sedimentos do Canal de São Sebastião, além do monitoramento de águas subterrâneas em poços instalados no interior do Porto. Esse conjunto de dados gerados ao longo do monitoramento traz respaldo científico para a avaliação da qualidade ambiental da região, indicando melhorias para gestão ambiental portuária, bem como subsídios para ações de educação ambiental e pesquisa científica. A condução das coletas, análises e elaboração dos relatórios técnicos, é executada por uma equipe de profissionais altamente qualificados e especializados em suas áreas de atuação, com amplo histórico e conhecimentos das características ambientais e oceanográficas do Canal de São Sebastião. A equipe, em sua maioria ligada a Universidade de São Paulo, é composta por Oceanógrafos, Biólogos, Geólogos, Geógrafos, Engenheiros e Químicos, totalizando mais de 30 profissionais diretamente envolvidos.

Esse investimento dedicado ao tema, associado ao compromisso técnico e científico, com transparência e retorno à sociedade, caracteriza a postura de valorização das questões ambientais da administração da Companhia Docas de São Sebastião no sentido de garantir a qualidade ambiental desta importante região onde o Porto Público de São Sebastião está inserido. Convidamos você a conhecer os planos e programas ambientais desenvolvidos até o momento, reunidos em subgrupos e detalhados nas próximas páginas, além de dados interativos disponibilizadas através do Google Earth.

Monitoramento da Biota Aquática

O Programa de Monitoramento da Biota Aquática prevê a avaliação ecológica dos principais grupos biológicos pertencentes à região do Canal de São Sebastião e Enseada do Araçá.

O objetivo do monitoramento da biota aquática do Canal de São Sebastião é identificar e quantificar os processos ecológicos na área de influência do Porto de São Sebastião e avaliar as influências das atividades portuárias sobre a comunidade biológica do entorno do porto e propor ações que visem melhorar sua qualidade e mitigar possíveis impactos.

Também contempla ensaios de bioacumulação para identificar a presença de compostos químicos nos tecidos biológicos de peixes, crustáceos e moluscos, conforme detalhado no monitoramento de organismos bioindicadores. O Programa de Monitoramento da Biota Aquática é composto pelos seguintes monitoramentos:

000213As amostras são obtidas por meio de “arrastos de fundo” no Canal de São Sebastião e porção externa da Enseada do Araçá. As campanhas têm frequência semestral e o objetivo é avaliar a influência da sazonalidade (verão-inverno) nos padrões analisados. O estudo proposto tem por objetivo monitorar a ictiofauna, carcinofauna e demais populações demersais bentônicas associadas ao fundo, com identificação dos diferentes grupos zoológicos, para os quais são realizadas as análises tradicionais e corriqueiras como biometria e aplicação de índices ecológicos para estabelecer a riqueza em espécies e a proporção das populações nos ecossistemas. Para todos os pontos amostrais são analisadas: Diversidade, riqueza, equitatividade, dominância, abundância numérica dos indivíduos nos pontos amostrais e para a área como um todo.

Em cada ponto amostrado são selecionadas duas espécies (peixes ou crustáceos) para a realização de ensaios bioacumulação e verificação da presença de compostos químicos nos tecidos biológicos. Os parâmetros analisados para bioindicadores são metais e semi metais (arsênio, cádmio; cromo, cobre, mercúrio, manganês, níquel, chumbo, zinco); pesticidas organoclorados (PCO); bifenilas policloradas totais (PCB); orgânicos semi voláteis – SVOC (incluindo hidrocarbonetos poliaromáticos – HPA) e umidade.

000214O monitoramento da comunidade Planctônica (fitoplâncton e zooplâncton) é muito importante para avaliar a qualidade ambiental do meio marinho. A importância deste grupo reside no fato de estar na base da cadeia alimentar, servindo como suporte à vida de diferentes organismos marinhos. Para o presente monitoramento são efetuadas amostragens trimestrais ao longo do Canal de São Sebastião e na Baía do Araçá. As coletas são realizadas por meio de arrastos verticais e horizontais de redes de plâncton (zooplâncton) e coleta de água com utilização de garrafa de Niskin (fitoplâncton). As campanhas são trimestrais, de modo a permitir o entendimento das alterações na estrutura das comunidades planctônicas em função das estações do ano (primavera, verão, outono e inverno). Os dados são comparados com estudos pretéritos existentes para a área, buscando identificar o comportamento e eventuais alterações na estrutura desta comunidade. Os parâmetros analisados para o fitoplâncton são: densidade absoluta total, densidade relativa de cada táxon, índices de dominância, abundância e riqueza de cada amostra. Para o zooplâncton será calculado o número de indivíduos por metro cúbico, e realização de análises estatísticas para determinar diferenças entre as estações de coleta, com a utilização do teste estatístico não paramétrico de Kruskal-Wallis.

000216No monitoramento da comunidade bêntica (organismos que vivem associados aos sedimentos e às rochas, como moluscos, crustáceos, vermes marinhos e inúmeros outros organismos) são coletados e observados espécimes com ocorrência no fundo do Canal de São Sebastião (demersais bentônicas), na planície de maré da Enseada do Araçá, e nos costões rochosos, incluindo os pilares do berço de atracação do Porto Público. As espécies são identificadas até o menor nível taxonômico possível, e são aplicados testes estatísticos não paramétricos para computar diversidade de espécies Shannon-Weaner, riqueza de Margalef, equitatividade de Pielou, e índice de similaridade de Bray-Curti, dominância, bem como abundância numérica. As malhas amostrais bem como as técnicas de coleta são estabelecidas de acordo com a ocorrência das espécies em cada um dos ambientes a serem monitorados. As amostragens são trimestrais, de modo a permitir o entendimento das alterações na estrutura da comunidade bentônica de acordo com as estações do ano (primavera, verão, outono, inverno).

000215O monitoramento de organismos bioindicadores tem por objetivo verificar a eventual acumulação de compostos químicos nos peixes, crustáceos e moluscos do Canal de São Sebastião e na Baía do Araçá. A importância desse tipo de estudo é obter informações acerca da qualidade do pescado e frutos do mar que servem como fonte de alimento. Em especial é avaliada a qualidade dos moluscos (Berbigões) coletados na Baía do Araçá, que são largamente consumidos pela população do local. São realizadas campanhas semestrais, durante as quais é avaliada a influência da sazonalidade (verão-inverno) nos resultados obtidos. As amostras são coletadas por meio de arrasto no Canal de São Sebastião e porção externa da Baía do Araçá, e “catação” dos moluscos na planície de maré da Baía do Araçá.

Monitoramento Biológico do Entorno do Porto

000235O presente monitoramento tem como objetivo avaliar mensalmente as variações temporais no número de indivíduos e na composição da assembleia de aves no entorno do Porto de São Sebastião.

O monitoramento dos fragmentos de manguezal no entorno do Porto de São Sebastião é realizado na Baía do Araçá e também na área localizada nas imediações do ferryboat. O objetivo é obter dados que possibilitem verificar as condições ambientais dos manguezais visando à preservação deste importante ecossistema. O monitoramento do mangue terá frequência semestral.

Monitoramento de Efluentes

Esse monitoramento consiste na análise físico-química das águas pluviais que é captada pelo sistema de drenagem do Porto após escoar pelas áreas de armazenamento de cargas e vias de acesso. O principal objetivo é monitorar e avaliar as drenagens da área portuária, bem como, verificar a eficiência das caixas separadoras de água e óleo instaladas nas áreas de armazenagem. As coletas são efetuadas nos cinco pontos de lançamento do sistema de drenagem e estão programadas para ocorrerem com periodicidade trimestral, sempre condicionada a eventos de precipitação. Legislações aplicáveis Resolução CONAMA nro. 430/2011.

Monitoramento da Qualidade da água Marinha

000225O programa de Monitoramento da Qualidade da água Marinha na área de entorno do Porto é realizado em 13 pontos amostrais situados na área de influência direta do empreendimento, que incluem coletas de água á superfície, meio e fundo da coluna de água. A frequência de coletas para o monitoramento é trimestral, e também fazem parte da malha amostral, pontos de coleta localizados no Córrego do Outeiro e Córrego Mãe Isabel. São analisados os principais parâmetros físico-químicos correspondentes á água do mar. Legislação aplicável Resolução CONAMA nro. 357/05.

Monitoramento da Qualidade dos Sedimentos

O monitoramento dos parâmetros físico-químicos e ecotoxicológicos dos sedimentos se dá em cinco pontos amostrais distribuídos ao longo dos berços de atracação do Porto de São Sebastião. Nos mesmos pontos são realizadas coletas de amostras de água a 50cm da superfície de fundo, para determinar o oxigênio dissolvido, pH, condutividade, salinidade e temperatura no momento da coleta. As coletas são executadas com periodicidade trimestral. Legislação aplicável Resolução CONAMA nro. 344/2004.

Monitoramento e Controle de Ruídos

O plano de monitoramento e controle de ruído contempla avaliações acústicas periódicas em três pontos situados no entorno da área operacional do porto para determinar se as emissões de ruído decorrentes de suas atividades são passíveis de causar incômodo à vizinhança.
A frequência de amostragens é semestral. Legislação aplicável Resolução CONAMA 01/90.

Monitoramento de Solo e água Subterrânea

000230Foram instalados 17 poços de monitoramento de águas subterrâneas localizados dentro e fora da área portuária. A partir da realização dos furos foram realizados os diagnósticos iniciais da qualidade do solo e águas subterrâneas. As realizações de amostragens periódicas possibilitam a realização de uma investigação detalhada da qualidade dos solos e das águas subterrâneas dentro da área do Porto de São Sebastião.

Dos dezessete poços inicialmente instalados e monitorados na primeira campanha, dez continuarão sendo amostrados até o término do monitoramento. Três poços, localizados na antiga área do transbordo têm amostragem trimestral, enquanto os sete poços restantes têm amostragem semestral.
Legislação aplicável: Decisão de Diretoria da CETESB nro 195-2005-E, Portaria do Ministério da Saúde nro 518/2004 e valores preconizados pela Lista Holandesa.

adminMonitoramento Ambiental